quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

DESCUBRA SEUS PONTOS FORTES

Em seu trabalho, você tem a oportunidade de fazer TODOS OS DIAS o que faz de melhor?
Essa pergunta foi feita pelo Instituto Gallup a mais de 1 milhão e 700 mil funcionários de 63 países, e apenas VINTE POR CENTO deles respondeu “concordo inteiramente”.
Comparando suas respostas com o desempenho das unidades de negócio onde trabalhavam, o Gallup descobriu que essas unidades tinham maior produtividade, fidelidade de clientes e retenção de funcionários.
Apesar de alarmante, essa baixa porcentagem de satisfação pessoal representa, na verdade, uma grande oportunidade de crescimento para as organizações. Basta que elas se concentrem em desenvolver o potencial não realizado de cada colaborador. Imagine o aumento de produtividade e rentabilidade apenas dobrando esse número: seriam 40 % de funcionários satisfeitos e bem utilizados. Para conseguir isso, a experiência relatada por 80 mil dos melhores gerentes do mundo deixa claro que precisamos abandonar duas premissas equivocadas:
• Uma pessoa pode aprender a ser competente em quase tudo.
• O maior potencial de crescimento de cada pessoa está no desenvolvimento de seus pontos fracos.

Ao contrário, esses gerentes são excelentes porque acreditam que:
• Os talentos de cada pessoa são permanentes e únicos.
• O maior potencial de crescimento de cada pessoa está nas áreas onde ela tem seus pontos mais fortes.

Em resumo, a proposta do programa é usar os seguintes passos para você e seus funcionários:
• Identifique seus pontos fortes.
• Reforce-os com o aprendizado e com a prática.
• Encontre ou invente uma função que mobilize todos os dias esses pontos fortes.
• Administre seus pontos fracos se eles estiverem solapando seus pontos fortes.

Essa é a tese do livro "Descubra Seus Pontos Fortes", de Marcus Buckingham e Donald O. Clifton.
Solicite um Resumo do Livro em PDF pelo e-mail claudia.sr@uol.com.br

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

STRESS - O EQUILÍBRIO EM NOSSAS MÃOS

tradução, adaptação, seleção de ilustrações - publicado na Revista The Lion Brasil Sudeste em 2004

A questão não é eliminar o stress.
Tome consciência de suas causas e determine o que você pode mudar.
Mas cuidado com as 10 armadilhas que podem sabotar seu controle do stress.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS


domingo, 15 de janeiro de 2012

FELICIDADE TAMBÉM SE APRENDE

pesquisa, tradução, redação, seleção de ilustrações - publicado na Revista The Lion Brasil Sudeste em 2003

Você sente obrigação de ser feliz?
Hoje em dia, parece que não ser feliz é mais do que frustração; é crime e vergonha.
Quais são os três tipos de felicidade?
O que dizem os monges e os poetas?

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS


sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

VOCAÇÃO, O CHAMADO DA VIDA

pesquisa, redação, seleção de ilustrações - publicado na Revista The Lion Brasil Sudeste em 2003

Você sente que está realizando sua missão na vida?
A quantas anda sua auto-motivação?
Pesquisas comprovam: trabalhar com paixão faz toda a diferença!
Será que você está precisando mudar de carreira?
Por que é tão difícil seguir nossos verdadeiros interesses?
Como criar coragem para mudar.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR




quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

FALANDO DE CORAÇÃO PARA CORAÇÃO

pesquisa, tradução, redação, seleção de ilustrações - publicado na Revista The Lion Brasil Sudeste em 2003

Uma forma saudável de se comunicar
é usar a Declaração em Primeira Pessoa.
Quando utilizamos a linguagem dos sentimentos e da motivação,
nossos relacionamentos podem se tornar mais leves e enriquecedores.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

SUA EFICIÊNCIA (AINDA) DEPENDE DO RELÓGIO BIOLÓGICO

tradução, adaptação, seleção de ilustrações - publicado na Revista The Lion Brasil Sudeste em 2004

Nossa preguiça, nossa velocidade de corrida, nosso aperto de mãos
- cada função orgânica é governada pelos ritmos circadianos.
Mas nós desconhecemos profundamente esses ritmos.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O MUNDO TEM FOME DE QUÊ?

pesquisa, tradução, adaptação, redação, seleção de ilustrações - publicado na Revista The Lion Brasil Sudeste em 2004

As pessoas famintas não são um problema, elas são a solução.
Menos de 10 % das mortes por fome são causadas por fome aguda.
A questão mais ampla é a fome crônica, persistente - um assassino diário, silencioso.
E as pessoas sofrem de fome crônica não por escassez de alimentos,
mas por falta de oportunidades.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS